15/01/2018

Machico,2-Marítimo,2

No terceiro jogo, o resultado que não era desejado. Perdidos dois pontos, será necessário ganhar 4 ao Nacional o que torna tudo um pouco mais complicado.
Novo jogo em que a equipa se apresenta com um meio campo formado por jogadores defesas e ou defensivos. O que impede a criação que pode originar os golos necessários para precaver e anular aqueles que os adversários possam concretizar, por mérito próprio ou, resultantes de uma qualquer avulsa situação de jogo. Não se fazendo golos suficientes, um ou dois golos do adversário criam logo situações problemáticas. Tem acontecido isto várias vezes esta época em que deixamos de ver esta equipa (estes jogadores) a pressionar alto, a criar oportunidades e a marcar muitos golos. Jogadores como Rodrigo Andrade e Afonso Correia - no seu rendimento normal - têm feito falta.

A equipa que tem (e sabe ter) a bola não precisa de andar atrás dela. Impõe essa tarefa  e esforço ao adversário. Dessa forma, manda no jogo e, tendo a iniciativa e a bola em sua posse, pode criar e procurar o golo.

Simão marcou ambos os golos e falharam-se algumas boas oportunidades. O arbitro não se apresentou com comportamento duvidoso apesar de ser ter enganado algumas vezes, normalmente beneficiando a equipa da casa. Consideramos ter ficado por marcar um penalti (sobre Henrique Araújo) já no final do jogo, quando o Marítimo vencia por 2-1. O golo machiquense veio a acontecer já depois do final dos 3 minutos de compensação.

O Nacional venceu em Machico na 2ª jornada e contra o União, fora, ontem. Tem a sua tarefa facilitada, prevendo-se que o título se decida nos jogos entre os dois grandes.
Na próxima semana, jogo em Câmara de Lobos, onde empatamos na primeira fase...

[Resumo]

16/10/2017

Marítimo,12 - 1º Maio,0

Nova vitória "gorda", o que evidencia a necessidade de encontrar internamente momentos mais exigentes para preparar embates futuros mais complicados. Chegar a esses momentos apenas com este tipo de jogos como preparação será muito mau.
Doze golos de Henrique Araújo (4), Simão (3), Ferreira (2), Costa, Francisco França e um auto-golo. Para além disso, ficou no olho o remate ao poste de Henrique Araújo (aos 4 minutos, no resumo).

09/10/2017

Canicense,0 - Marítimo,8

Arranque da época 2017/2018, com um mês e meio de atraso em relação ao resto do País. Consequências da dimensão e isolamento da Região.
Uma vitória mais fácil do que seria de esperar, contra uma equipa que é usualmente aguerrida e que costuma levantar problemas ao adversário.
Marcaram Simão, Henrique Araújo (2), Gonçalo Luis (gp), João Pedro, Ferreira e Afonso. Um auto-golo perfez o total de oito golos verde-rubros. 

26/02/2017

Nacional, 1 - Marítimo, 1 Sub 17

E, mais uma vez, o Campeonato foi decidido pelos pormenores do "apito". 
Neste ou no outro, dos dois jogos em questão. 

É uma evidência: quando o Nacional é bem melhor, ganha naturalmente. Quando não é ou o caso está equilibrado, logo aparece um trio ou terceiro elemento que decide.

E ganha, novamente, o Nacional. 

19/02/2017

Marítimo,3 - C.Lobos,0 Sub 17

Com três golos de Dinis, a partida ficou resolvida muito cedo (a meio da 1ª parte). A partir daí a equipa - mesmo que inconscientemente - fez a gestão. Na segunda parte o C. Lobos ainda mandou uma bomba à barra. 

[Resumo]

No próximo Domingo, na Choupana, tudo se decide. O Marítimo precisará de ganhar.

13/02/2017

Marítimo, 5 - Juventude AC, 0 Sub 17

Prossegue normalmente a 2ª volta deste 2ª fase nos Sub-17, com uma vitória por 5-0 (3-0 ao intervalo) sobre a equipa salesiana. Até ao jogo decisivo, na Choupana, no dia 26, joga-se o Marítimo-C.Lobos (19 de fevereiro). Golos de Bráulio, Dinis (2), Sá Pinto, Rodrigo Andrade.


Nos Sub-15 vitória sobre o União, em Santo António, por 4-0. O Nacional, ao vencer por 2-0 o Juventude, pode ser campeão na próxima e penúltima jornada tornando o jogo final, em Santo António uma mera formalidade.

06/02/2017

1º Maio,1 - Marítimo,4 Sub 17

Vitória natural, sem grandes problemas, frente a uma equipa que tem dado boa conta de si no presente campeonato. Três golos de Dinis e um de Simão tornaram o jogo simples. Juventude e C.Lobos seguem-se, antes da "final" esperada, na Choupana. Se tudo correr normalmente, será aí que o campeonato se decidirá. O empate dá o título ao Nacional mas o Marítimo é mais forte e é aí que o terá de demonstrar.

29/01/2017

Marítimo,8 - Machico,0 Sub 17

Vitória folgada do Marítimo Sub 17 que, desta forma anulou a vantagem do Nacional no goal-average. Mais tarde, é o próprio Nacional que, empatando com o C.Lobos desperdiça dois dos três pontos conquistados aos verde-rubros na semana passada. Desta forma, fica um pouco mais curta a vantagem do Nacional. Apenas 1 ponto.

Nos Sub 15, também em C. Lobos, um empate a zero entre o Marítimo e os locais. Desta forma, o Nacional poderá ser campeão já na penúltima jornada, desde que vença os próximos jogos.

22/01/2017

Marítimo,0 - Nacional,1 Sub17

Primeiro dos dois jogos decisivos, saiu de feição ao Nacional. Num jogo de futebol directo, o Marítimo não marcou (mais à frente veremos que até o fez) e o Nacional sim. Agora, com vantagem do Nacional, espera-se que tudo se decida na Choupana, no final de Fevereiro.

Não houve grandes oportunidades de golo, mas o guardião nacionalista teve bastante mais trabalho.

[Resumo]  [Jogo]

Já no final do jogo (foram muitíssimas as paragens de jogo por lesões dos jogadores forasteiros, depois do seu golo) o árbitro anulou um golo ao Marítimo. No mínimo discutível...

Mas há mais: dois penaltis claros, não assinalados. Um sobre Henrique Araújo, que cabeceia com o braço de um jogador do Nacional no ombro e outro sobre Mauro que rentabiliza, em velocidade, uma prévia conquista de bola, em altura, do primeiro e é completamente abalroado dentro da área pelo guarda-redes.

[Casos do jogo]
O livre é indirecto e a indicação do árbitro nesse sentido, é clara. E a bola entra na baliza. A questão é: o árbitro viu, com toda a certeza do Mundo, que ninguém lhe toca?
Não é possível. Pelo que nunca poderia anular o tento... Afinal, em caso de dúvida, prevalece, sempre, o interesse da equipa que ataca. E não o interesse do Nacional como deve julgar este árbitro (nota: é o mesmo da super-taça de iniciados...).

A verdade é que Bráulio terá mesmo tocado na bola, com o seu carrapito característico. Bem como o guarda-redes do Nacional, antes da bola entrar na totalidade, ao se estirar para a defesa.

Alegam alguns uma pretensa falta de Bráulio. Não existe. Bráulio ganha a posição sem qualquer apoio. Apoio que acontece, sim, mas já na fase descendente, sem interferência no lance.


15/01/2017

C.Lobos,1 - Marítimo,2 Sub17

Um resultado curto, que permite ao Nacional mais alguns golos de vantagem no goal-average. Um golo de Bráulio no fim da 1ª parte foi seguido, já na segunda parte pelo segundo, de Mauro. A 8 minutos do fim, um penalti que nos parece inexistente (o auxiliar, bem melhor colocado nada assinada) criou alguma pressão para os minutos finais.

08/01/2017

Juventude,0 - Marítimo,4 Sub17

Nos Sub17, uma vitória por 4-0 no Adelino Rodrigues não manteve a vantagem de goal-average sobre o adversário (CDN que venceu em Machico por 8-1).

Nos Sub15, uma derrota expressiva na Choupana por 6-1 quase eliminou as possibilidades verde-rubras em ser campeão. Este é um torneio a dois jogos e este jogo dificilmente terá reviravolta em Santo António. Um resultado que revela a superioridade alvi-negra que é evidente e conhecida neste escalão mas que só se justifica num jogo em que correu tudo bem a uns e tudo mal a outros.

[Resumo]   [Jogo]

Aos 16 minutos, já estava 3-0, resultado ainda ampliado até ao intervalo. Na 2ª parte o Marítimo ainda tentou minimizar diferenças (para reentrar na disputa do título). Marcou o seu golo, esteve perto do segundo mas não conseguiu, acabando por ser o Nacional a sentenciar o jogo e, muito provavelmente, o campeonato com mais dois golos. O árbitro esteve bem, não tendo sido um canto ou uma falta mal marcada que terá determinado o resultado do jogo.

28/12/2016

Vende-se ADIDAS X 16.1 SOFT GROUND

TAMANHO 44 2/3 (UK 10), com pitões amovíveis (alumínio e borracha)
Absolutamente NOVAS

94,99 Euros


Contactar Henrique Araújo (a quem estas chuteiras não servem) ou ligar para 965010097

22/12/2016

Marítimo,2 - 1º de Maio,0 (Sub17)

Uma vitória que exigiu muita paciência, antes do Natal. Com 1-0 ao intervalo (Domingão, aos 40 minutos), o 1º de Maio cumpriu sempre o seu papel e conteve o resultado até quase até ao fim do jogo quando, a 10 minutos do fim, João Pereira sentenciou o encontro com o segundo golo. Teixeira esteve sempre bem na baliza do 1º de Maio, impedindo o Marítimo de chegar a outro resultado, mais substancial.
Os verde-rubros realizaram um jogo mediano, com boa troca de bola que, no entanto, esbarrou sempre com a aglomerada e bem arrumada defensiva dos visitantes.


19/12/2016

Machico,1-Marítimo,7 (Sub17)

Primeiro jogo da segunda fase, de apuramento do Campeão, com uma vitória robusta. Com 1-4 ao intervalo, a equipa da casa apenas criou a jogada em que marcou. Golos de Luís, Décio, Afonso, Mauro (2), Pereira e Duarte.